twitterfacebookemail

Amigos são anjos que levantam nossos pés quando nossas próprias asas se esquecem de voar...

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Bandeira e Brasão de Suzano

A Bandeira de Suzano
De autoria do heraldista ARCINOS ANTONIO PEIXOTO DE FARIA, é terciada em faixa, sendo as faixas laterais vermelhas e a do centro branca carregada de sobre faixa azul, que parte dos vértices de um triângulo isósceles branco, firmado na tralha, onde o brasão municipal é aplicado. Foi instituída pela Lei n º 1314, de 18 de dezembro de 1972.

Brasão de Armas do Município
O município instituiu seu primeiro Brasão de Armas conforme Lei nº 1.314, de 18 de Dezembro de 1.972, de autoria do heraldista Prof. Arcinos Antônio Peixoto de Faria, da Enciclopédia Heráldica com a seguinte interpretação simbólica :
a) o escuro sanítico, usado para representar o Brasão de Armas de Suzano, foi o primeiro estilo de escudo introduzido em Portugal por influência francesa, herdado pela heráldica brasileira como evocativo da raça colonizadora e principal formadora da nossa nacionalidade;
b) A coroa mural que o sobrepõe é o símbolo universal dos brasões do domínio que, sendo de argente (prata), de oito torres, das quais apenas cinco são visíveis em perspectiva no desenho, classifica a cidade representada na Segunda grandeza, ou seja, sede de Comarca;
c) Atendendo as condições da evolução histórica da cidade, a representação iconográfica das peças móveis do campo do escudo perenizam as armarias dos "Brandões", lembrando a figura do Engº Joaquim Augusto Brandão que, por ter incluído nos planos da Estrada de Ferro Central do Brasil a construção de uma estação no Guaió, como era denominado o atual topônimo "Suzano", um dos prenomes do ilustre cidadão;
d) A cor bláu (azul) do campo do escudo simboliza em heráldica a justiça, nobreza, perseverança, zelo e lealdade;
e) A águia heráldica é símbolo do poder, da vitória do império, da prosperidade, simboliza também a benignidade, generosidade e liberalidade, porque essa ave, apesar de feroz, faz partícipes de sua presa as aves menores, e também porque não procura vingar-se de animais inferiores. Usavam os persas os egípcios e romanos nos seus estandartes desfraldados que pressagiavam a vitória; aqui simboliza poder e arrojo para cometimento, de grandes empresas;
f) O metal argente (prata) em que a águia é representada, é hieróglifo heráldico de paz, amizade, trabalho, prosperidade, pureza e religiosidade; a palavra "Brandão" é o nome heráldico da tocha ou archote, é o símbolo de ciência, amor e ardor patriótico, sendo o emblema da luz, conhecimento, saber, nas armarias da família Brandão constam os quatro brandões acantanados a águia permanecendo a mesma disposição no brasão de Suzano, conforme justificado;
g) Em Chefe (parte superior do escudo) de argente (prata) o capacete romano de góles (vermelho), brocantes sobre setas de sable (preto) é o símbolo de São Sebastião, padroeiro da cidade, lembrando no brasão o espírito cristão de seu povo;
h) Como apoios do escudo, a dextra e sinistra, as chaminés de góles (vermelho) e as engrenagens de argente (prata) representam as indústrias florescentes do Município;
i) A cor góles (vermelho) é símbolo de dedicação, amor pátrio, audácia, intrepidez, coragem, valentia;
j) No listel de bláu (azul) em letras argentinas (prateadas), inscreve-se o topônimo identificador "Suzano" ladeado pelos milésimos "1.919" de sua fundação e "1.949" de sua emancipação política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário